.

.

terça-feira, 26 de setembro de 2017

CSA é B

Jogadores mostram que o CSA é B (Foto: Thiago Davino)

O CSA não chegou à Série B do Brasileiro à toa, não. Muito pelo contrário. Os números obtidos pelo representante de Alagoas provam o mérito da equipe na conquista da vaga. O CSA é detentor - até o momento - do maior número de pontos ganhos entre todos os participantes da Série C. Já somou 38, dois a mais que o segundo, o Sampaio, que tem 36. Nas Quartas de Final foi o único que passou para a semifinal com 100% de aproveitamento. Por mais que se queira desqualificar a conquista, ela está robustecida pelos números. Eles desmentem qualquer tese conspiradora. 


Celebração do acesso varou a madrugada desta terça, 26 (Foto:Thiago Davino)


Só nos resta parabenizar a todos que ajudaram o clube a se levantar e deixar de ser um time "fora de série" para estar entre os 40 melhores do país em apenas dois anos. A felicidade  da facção azul de Alagoas está mais do que explicada. Agora resta saber se a alegria para por aí ou se o torcedor ainda terá o direito de comemorar um título nacional, sepultando a síndrome do vice-campeonato. O CSA tem 5. Três na extinta Taça de Prata, um na Conmebol e o último, ano passado, quando foi segundo colocado na Série D. Por enquanto o momento é de espera.

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

CSA x Tombense: dois times; apenas um sobe

Caso aconteça o acesso do CSA à Série B do Brasileiro de Futebol Profissional, Alagoas poderá voltará a contar com dois times na B, acreditando que o CRB confirme a permanência. A última vez que o fato se deu foi em 2012, quando CRB e Asa representaram o Estado no certame. A se confirmarem as presenças de CSA e CRB, Alagoas dará um salto de qualidade em se tratando de futebol. É bom para todo o mundo, até mesmo para o torcedor adversário que terá crescimento do time que torce, em função do avanço do rival.


Jogadores do CSA carregam  no peito o desejo de mudar de Série (Foto: Rodrigo Cortez)


Em tempo. O CSA, na noite desta segunda, 25, no Trapichão, em Maceió, tem 75% de chances de conquistar o acesso. O representante de Alagoas sobe de faixa se vencer, empatar e até mesmo perder por diferença de um gol. Ao Tombense resta apenas a vitória por dois gols no tempo normal, que poderá levar para os tiros livres da marca do pênalti ou vencer nos noventa minutos, a depender do placar construído. Por tudo isto, CSA x Tombense é o jogo do ano em Alagoas.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Juiz troca a toga pela camiseta e solta o pé na estrada

Já está em deslocamento para a Alemanha o Juiz da Comarca de Penedo Claudemiro Avelino, que  será um dos integrantes da equipe formada por corredores alagoanos para representar o Estado na maratona internacional de Berlim. A competição é uma das mais importantes do mundo. Estima-se que  60 mil corredores  participem da 44ª edição. A prova é  no próximo domingo, 24. 


Avelino na meia-maratona do Rio


Recentemente o magistrado participou da 34ª Maratona Internacional de Porto Alegre e da 21ª Meia-Maratona Internacional do Rio de Janeiro. As duas provas serviram de treinamento para a Maratona de Berlim. Ele se diz preparado e pronto para regressar ao Brasil com um bom resultado. Boa sorte, Avelino!

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Tombense tomba diante da fortaleza do CSA


Michel e Daniel Costa, destaques na vitória do CSA

Mais que um passo, o CSA deu um salto-triplo rumo à Série B, ao vencer o Tombense, nessa segunda, 18, em Tombos-MG, pelo placar de 2x0, gols de Michel e Boquita. Agora, no jogo de volta, na próxima segunda, 25, no Trapichão, em Maceió, até mesmo a derrota por um gol leva o representante de Alagoas para a Série B, no ano que vem. Confirmada a conquista, a vitória será, não do CSA, mas de todo o futebol de Alagoas.

O jogo

O CSA venceu com soberania um adversário que estava invicto há 9 jogos atuando no Antônio Guimarães, em Tombos, jogando pela Série C. Fez um jogo de inteligência, envolveu o adversário nos dois tempos da partida e venceu sem deixar dúvidas de que é superior ao adversário do momento. A Tombense teve o jogador, Natan, expulso aos 34 minutos do primeiro tempo, mas o fato de jogar a maior parte com um jogador a mais, em nada diminui a vitória do CSA. Venceu, não porque foi melhor. Venceu porque é melhor que o adversário. Parabéns, CSA! Que a consolidação da segunda vaga de Alagoas na Série B venha com outra bela vitória no jogo de volta! O torcedor azul de Alagoas merece. 

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Migração para FM eleva faturamento de rádios

A rádio Clube e a rádio Massa, as duas de Lages (SC), comemoram os efeitos da mudança da AM para a FM. Após a migração, as emissoras passaram a somar 80% da audiência da região. Segundo a Massa, o faturamento da casa aumentou 700%.


Sinal mais forte no ar e faturamento subindo após migração para FM


Que bom! O rádio precisa faturar para ter prefixo forte e radialistas fortalecidos para que todos avancem. Um acréscimo de 700% no faturamento é algo que deixa todos felizes, visto que facilita a divisão do bolo entre empresários e radialistas.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Dica do consultor


O rádio precisa escutar o ouvinte

Henrique do Valle, consultor da Reelworld, tem dicas para o rádio conquistar a audiência. Segundo ele as rádios devem oferecer premiação aos ouvintes que derem retorno à emissora a respeito da programação, como acontece nos Estados Unidos. Ainda segundo Valle, "As emissoras, no Brasil, tocam praticamente a mesma coisa e copiam umas as outras.".

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

“Carteiro Solidário” arrecada donativos para povoado em Santana do Mundaú

Por Ascom
 
Os Correios já estão nas ruas com a campanha “Carteiro Solidário”. A ação tem como objetivo arrecadar donativos para o povoado “Da Liinha”, em Santana do Mundaú. A localidade abriga cerca de 500 pessoas que trabalham na agricultura, que desde as enchentes de 2010 têm vivenciado uma situação severa de vulnerabilidade.


Carteiro também é solidariedade


Serão arrecadados pelos Correios alimentos não perecíveis, materiais de higiene pessoal e limpeza, roupas em bom estado de conservação, além de brinquedos. As doações podem ser feitas até 15 de setembro em todas as agências dos Correios, em Alagoas, como também em seis pontos de arrecadação espalhados no Maceió Shopping.

Além da sociedade, a campanha “Carteiro Solidário” espera contar com a participação de entidades da iniciativa privada, que, após o término da ação, irão receber troféus e certificados de empresas solidárias.

Todo o material arrecadado durante a campanha será entregue pelos Correios no povoado “Da Liinha”, no dia 18 de setembro. Então, participe você também. Faça sua doação!!!

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Um rebaixamento anunciado

A queda do Asa para a Série D não foi decretada após o empate por zero com o Botafogo-PB, na última sexta, 01. Ela foi anunciada ao término do Alagoano deste ano, quando o Asa ficou na terceira posição e comemorou o fato. O terceiro lugar no certame regional, afirmava cartesianamente que o representante de Arapiraca era inferior a CSA e CRB, embora  ninguém admitisse, o que fez um time mediano ser guindado a condição de capaz de conseguir um acesso. Ledo engano.


Time recebe carimbo que marca a ficha funcional de cada atleta (Foto: Asa/Vitor Hugo)


O sonho do acesso se transformou no pesadelo do rebaixamento por conta de uma generalizada miopia. Em meados da competição era urgente um trabalho para salvar o time do rebaixamento, mas a visão distorcida enxergava um time classificado, um time disputando a B, em 18. Isoladas vozes que alertavam para o perigo iminente da queda eram tidas como "maliciosas", "do contra", "cavaleiros do apocalipse", enquanto a visão turva seguia comandando mentes e corações em Arapiraca.

Agora o fato está consumado. O Asa cai mais um degrau. Que tenha forças para retornar, mais saiba que o caminho é mais difícil ainda! Agora o perigo é se tornar um time "fora de série", caso não retorne para C, em 18, ou no mesmo ano não fique, pelo menos, na terceira posição no Alagoano. Se uma das duas não ocorrer, em 19 disputará o Alagoano e cerrará as portas até 2020. Para que isso não aconteça é preciso união. É hora de reconstrução. É hora de salvar o Asa. Arapiraca sabe muito bem disso e precisa planejar pensando no longo-prazo se não quiser ficar boa parte do ano sem o seu maior xodó, o Asa Gigante.