.

.

terça-feira, 30 de abril de 2019

Migração pesada

A migração da Gazeta AM/MCZ para a FM aconteceu em clima de limpeza. Muitos profissionais, de todas as áreas, alguns com anos de dedicação à Organização Arnon de Mello, amargam, agora, a dispensa. A lista é tão grande que não vale a pena divulgar todos os nomes. Apenas para se ter uma ideia de como foi forte e dolorido o que aconteceu na emissora, trago à baila o nome de Gilberto Lima, profissional dedicado, capaz, competente, que dedicou toda a vida à Gazeta - começou com 13 anos de idade - e que agora surge na lista de demitidos para surpresa geral da nação.


Gilberto Lima: demissão que pegou todo mundo de surpresa


É momento de recomeço, de erguer a cabeça e partir para frente. A vida é assim mesmo, um eterno reinício. Claro que é mais difícil para os que já têm mais tempo de vida, mesmo assim toda experiência nos faz crescer. Os que recebem o bilhete-azul ainda no apogeu da mocidade, até pela idade, conseguem se reinventar e, muitas vezes,  alcançam patamares maiores e melhores. Sorte e sucesso a todos nos novos caminhos que trilharão!

quarta-feira, 24 de abril de 2019

Quem ganha mais?

Há 58 anos escuto que as mulheres ganham menos que os homens. Fala-se apenas isso, sem que se mostre como os cálculos são feitos. Conversei com pessoas de diferentes empresas para confirmar o assunto. A resposta que obtive não bate com a afirmação.

O que chegou ao meu conhecimento foi que mulheres e homens que exercem a mesma atividade e têm o mesmo tempo de casa recebem rigorosamente o mesmo salário. Então, onde estaria a diferença anunciada aos quatro-cantos? Somente os que propagam a notícia é que podem responder, apresentando, a fórmula que dá os números finais. Em tempo. A população brasileira é formada por 48,4% de homens e 51,6% de mulheres.


IBGE mostra superioridade numérica das mulheres em relação aos homens


Sem que o estudo científico tenha sido apresentado, podemos partir de uma suposição. Somar-se-ia o salário de todas as mulheres e dividir-se-ia pelo total de pessoas do sexo feminino. O mesmo raciocínio valeria para os homens. Aí a diferença fica visível. Como temos mais mulheres do que homens, no Brasil, lógico está que o resultado seria desfavorável a elas. Aquela continha que aprendemos na escola primária: uma laranja dividida para 10 pessoas e outra laranja dividida para 5 pessoas, onde tem menos gente, come-se mais pedaços. 

Pelo princípio de justiça, entendo que não se deve ganhar mais, ou menos, apenas pelo critério de gênero. Defendo que o mais capacitado deve ganhar mais do que o menos qualificado. É justo. Vemos isso no futebol e no basquete. O atleta que é melhor, ganha mais do que o que tem menos qualidade. E ninguém reclama porque sabe que o mais capacitado ajuda nas conquistas que beneficiam a todos. 

Sei que serei execrado por me atrever a tocar em um tema tabu e que ninguém tem coragem de questionar. Podem atirar pedras os que estiverem puros. Podem me xingar os que estiverem sem pecado. Podem me cristianizar os que forem 100% retos e probos. Só não pode cercear o meu direito de questionar e exprimir  o meu pensamento.

segunda-feira, 22 de abril de 2019

Sem Cardeal

Cardeal elevou o microfone da 96


Confesso minha tristeza ao saber que o competente Eduardo Cardeal não faz mais parte da equipe de esportes da 96 FM Arapiraca. O repórter estava de férias e recebeu a notícia por telefone. Perde muito o rádio de Arapiraca. Cardeal representou enquanto esteve no dia a dia do Asa, a melhor cobertura do Alvinegro. Com o gabarito que possui logo estará recolocado no mercado. 

João Carlos brilha e CSA ganha o bicampeonato

Parabéns ao CSA pela conquista do título de número 39! Ele veio nas cobranças de tiros livres da marca do pênalti, quando o Centro Sportivo venceu o CRB por 4x2. No tempo normal o Regatas ganhou por um a zero, gol anotado por Hugo Sanches, aos 21 minutos do primeiro tempo. Como o CSA havia ganho o primeiro jogo da decisão por um a zero, a emoção ficou para a marca do pênalti.

Equipe do CSA que entra para história ao conquistar o título de número 39 (Foto: AC/GA)

O herói da conquista foi o goleiro João Carlos, que fez defesas milagrosas com a bola rolando e ainda acabou defendendo dois tiros livres da marca do pênalti. João Carlos, que havia trocado o CRB pelo CSA, acaba abafando o sonho da banda vermelha de Alagoas. 

Apesar da conquista do CSA, é sabido que a produção no Brasileiro da Série A precisa ser muitíssimo melhor do que foi no Alagoano, onde a equipe  oscilou muito e não chegou a encantar o torcedor. O mesmo vale para o CRB. Se tem como meta conseguir chegar à elite do futebol brasilsiero - Série A - também vai ter que jogar muito mais do que jogou na competição local.

sábado, 6 de abril de 2019

Torcedor do CRB pede que o Regatas ajude o CSA

Almeida sinaliza apoio ao CSA


Chegou ao Blog uma mensagem enviada por um torcedor do CRB ao Presidente do Clube, Marcos Barbosa. No comunicado, Sérgio Almeida, pede para que o Regatas ajude o CSA na jornada que desempenhará na Série A do Brasileiro. A preocupação se fundamenta na possibilidade de haver um desastre e o bairro do Mutange, literalmente, afundar. Leiam.

Bom Dia!

O nosso Irmão no Futebol o CSA talvez precise de ajuda, quanto ao local para os seus treinamentos, ou seja, seu Centro de Treinamento está ameaçado, que tal  convidar para que seus treinamentos sejam feitos no Ninho do Galo?

Afinal de contas somos rivais e não inimigos, na realidades somos todos irmãos.

Forte Abraço!

Em um momento em que falsos torcedores se agridem nas arquibancadas e fora delas, a mensagem toca o coração do amante do verdadeiro futebol. Belíssimo exemplo de fair play, que se implementado gerará mídia espontânea positiva para o CRB em todo território nacional, quiçá, internacional. Parabéns ao torcedor pela iniciativa!

quarta-feira, 3 de abril de 2019

Acea abraça o craque Silva

O Evangelho ensina a "Dar com a direita sem que a esquerda o saiba". A frase sintetiza que a caridade não deve vir acompanhada da publicidade, daí, sequer  a mão esquerda precisa saber o bem que foi feito com a mão direita.
 
Mas, no mundo corporativo a regra é diferente. Prega o Marketing que as corporações devem agir como a galinha e não como a pata. A metáfora diz que nos negócios temos que exaltar  as boas ações. A galinha canta ao botar o ovo e todos ficam sabendo, enquanto a pata põe silenciosamente e ninguém toma conhecimento do que ela acabou de realizar.
 
 
Silva ao lado de Geraldo Cassetete, o adversário que mais "bateu" no ponteiro-esquerdo
 
 
Sendo assim, mesmo respeitando o Evangelho, não posso deixar de parabenizar a Associação de Cronistas Esportivos de Alagoas pela medida humana que tomou. A Acea vai doar ao craque Silva a parte que lhe couber no primeiro clássico entre CSA e CRB, na final do Alagoano. Belo exemplo. Aplausos para todos os integrantes da Associação.
 
Silva - o maior ponta-esquerda de Alagoas em todos os tempos - enfrenta problemas de saúde que têm subtraído, do hoje radialista, parte preciosa das economias, daí o reforço que vai chegar via Acea. Em tempo. Silva não é sócio da Acea, mas isso não impede que seja apoiado. É um ser-humano de primeiríssima qualidade e merece  muito mais. Saúde e paz a você, querido destruidor de defesas!