.

.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

O carnaval está salvo

A recriação do Ministério da Cultura foi um ato de conciliação do Governo Temer, ao atender aos apelos dos artistas, ao tempo em que mostrou fragilidade. Se o desejo foi ter os famosos ao lado do novo Governo, o surgimento de um Ministério não fará os descontentes, contentes. Sempre haverá um novo pedido para uma nova fonte de renda para alguns. Este foi um dos erros do PT. Achar que a distribuição de favores a setores deixaria o país inteiro do lado do partido. Ledo engano, agora repetido por Temer.

Cresci e internalizei a sigla Mec (Ministério da Educação e Cultura) e, sinceramente, nunca achei que o fato de duas vertentes estarem juntas em um mesmo polo pudesse fazer uma delas menor. Não é de ministérios que o Brasil precisa. Não é  mais um ministério que vai resolver o problema cultural do Brasil. Precisamos é de uma política cultural, esta sim, muito acima de casinhas que abrigam os amigos do poder. 


Festival de Parintins, na Amazônia


Com ou sem Ministério da Cultura o carnaval nunca desapareceu, os repentistas não sumiram das ruas, as festas juninas não foram esvaziadas, nem o Festival de Parintins deixou de acontecer. Este sobrevive muito bem sem nenhuma ajuda governamental, visto a proporção que possui, conseguindo patrocínios de empresas poderosas, como a Coca-Cola. 

Agora só resta saber se os artistas que gozavam de privilégios ($$$) no Minc continuaram a "mamar" nas "tetas" do Governo, pagos com o dinheiro do povo. Isto sim, é usar o discurso de que a cultura está acéfala para tirar proveito próprio em detrimento de segmentos que clamam por recursos faz anos neste país. Vamos parar de olhar apenas para nosso umbigo, pessoal.  O Brasil é maior do que todos nós.

Antônio Correia está de volta ao rádio


Antônio Correia: equilíbrio na hora de opinar

Muito bom saber que o comentarista-esportivo, Antônio Correia, regressou para a Pajuçara FM Arapiraca. Experiente, estilo light, comenta fácil as coisas do futebol. É um grande reforço para o rádio arapiraquense. O tempo de estrada que possui tem muito a acrescentar à mídia-esportiva de Alagoas, sendo um talento que não pode ser desperdiçado. Sorte ao amigo Correia e parabéns à Pajuçara por tê-lo trazido de volta!

Jogar no Piauí não faz mal a ninguém


Luís Correia, um dos points do Delta do Parnaíba

Tenho ouvido uma certa preocupação, no CSA, pelo fato de a equipe começar a Série D jogando na cidade de Parnaíba (Piauí), no Piscinão, contra o Parnahyba. A inquietação é por conta da distância geográfica de Maceió. Não há motivos para tirar o sono de quem vai viajar. Apesar de ser uma cidade de porte médio - 150 mil habitantes -, é um lugar muito agradável no Delta do Parnaíba e com uma boa vida noturna. Fica a 14 Km da Praia de Luís Correia, uma bela orla com pousadas e restaurantes, onde se come o melhor  caranguejo do Brasil. O lugar tem shopping e aeroporto que recebe voos internacionais. Ah! Não dá para deixar de saborear um bom gelado na sorveteria do Araújo. Como podemos perceber, o CSA não irá jogar no fim do mundo.

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Foguetinhos da mídia

96 FM Arapiraca

Apesar do pouco tempo como setorista do Asa, o repórter Eduardo Cardeal, egresso da Globo AM/MCZ, já é o principal nome da cobertura do dia a dia do Alvinegro, em Arapiraca. Parabéns!

Pajuçara

O competente Márcio José foi contratado pela Pajuçara FM/Arapiraca e já começa os trabalhos como repórter de campo no próximo domingo, 22, no jogo Asa x Confiança, válido pelo Brasileiro da Série C. Sucesso!

Correio/CBN


Equipe está escalada com uma mescla entre juventude e experiência


A maior parte da equipe de esportes que estava na fechada Globo AM/MCZ, comandada por Walmari Vilela, já tem data marcada para iniciar os trabalhos na dobradinha Correio/CBN. Será no jogo CRB x Ceará, neste sábado, 21, no Trapichão, em Maceió. 

Além de Vilela, foram para lá o comentarista Jorge Moraes, os narradores Tony Lima e Wellython Martins,  os repórteres Tiago Omena (CSA), Eduardo Vieira (CRB) e Cláudio Barbosa (Asa), além do plantão Walter Luis. Boa sorte a todos!

TV Cidadã

O Presidente do Tribunal de Contas de Alagoas Otávio Lessa anunciou que muito em breve a TV Cidadã também poderá ser sintonizada em todo o Estado de Alagoas. Para tal uma banda de satélite está sendo alugada. Boa notícia.

 

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Uma arma e uma brincadeira perigosas

Faz dois dias que o vigilante da empresa Tigre, Isaías Rafael dos Santos Júnior, 38, perdeu o sossego. Tudo por conta de uma brincadeira. O rapaz, casado, pai de 3 filhos, estava em um bar bebendo com os amigos, quando resolveu tirar uma foto empunhando uma pistola de brinquedo. A foto vazou e alguém postou nas redes sociais, dizendo que Isaías "estava cometendo vários crimes na área do centro e da orla de Maceió". Rapidamente a informação se espalhou e o cidadão não tem mais paz e está, até, com medo de sair de casa para não ser reconhecido e linchado nas ruas. 


Isaías e a arma de brinquedo transformada em brincadeira perigosa


Típico caso de uso indevido das redes sociais. É preciso que se tenha noção exata do que se está fazendo para que, por conta de uma postagem irresponsável, não se coloque a vida de uma família inteira em perigo. Eu, hein!

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Um caso típico de falta de ética

Uma empresa privada de logística, baseada no interior do Piauí, ao se defender de ação interposta por uma funcionária que pleiteava por direito líquido e certo, foi surpreendida com um trecho da sentença deferida favoravelmente à trabalhadora.  "A advocacia da empresa não merece crédito, pois litiga de má-fé", escreveu a autoridade judiciária. 



Onde não há ética, não há progresso


É no mínimo um caso onde o trabalho dos advogados é colocado como executado à margem da seriedade, visto que no momento em que se "litiga de má-fé", a linha imaginária da ética é rompida bruscamente  para dar lugar ao ganhar de qualquer jeito. Seria como no futebol nos alegrarmos com a conquista de um campeonato com um gol de mão feito no último minuto de jogo, com a complacência malandra da arbitragem. O caso é chocante e merece muita reflexão por parte de uma sociedade ávida por mudanças, legalidade, moralidade, impessoalidade, publicidade, transparência, ética etc. Sem valores básicos internalizados em cada um de nós, não conseguiremos mudar o Brasil.

Em tempo. A defesa do direito das partes em juízo deve ocorrer de forma leal. Quem for condednado como litigante de má-fé pode ser penalizado com uma multa de até 20% do valor da causa. A Lei considera litigante de má-fé a parte - autor ou réu - que apresenta em juízo fatos que não correspondem à verdade.

PM paga 8 mil por locação de imóvel

A partir do dia primeiro de julho próximo, a Polícia Militar do Estado de Alagoas passará a pagar R$ 7.980,00 de aluguel por um imóvel situado no Loteamento Bariloche, no bairro do Feitosa, em Maceió, onde funciona uma seção de vital importância para a Corporação. O locador é José Cavalcanti Manso Neto. A contratação foi feita através do procedimento administrativo  Dispensa de Licitação


Bairro do Feitosa, em Maceió (Imagem: Google Maps)


O valor da locação parece um pouco salgado para os cofres públicos, principalmente em época de vacas-magras. O Blog consultou um corretor e apurou que uma casa, no mesmo local, com 3 quartos, uma suíte, duas salas, dois banheiros e duas vagas de garagem, foi alugada recentemente por R$ 870,00. Como diria aquela personagem do humor brasileiro, a Polícia alagoana "Tá podendo".

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Falta um anão no Ministério Temer?

Convido o amigo leitor a uma reflexão. Qual seria a equipe "ideal" a ser montada para tornar uma empresa altamente competitiva? Alguns incautos diriam: "A que seja mais diversa possível e contemple todas as características, inclusive físicas, das pessoas.". Seguindo por esta linha de raciocínio teríamos obrigatoriamente que ter: uma mulher, um negro, um idoso, uma criança, um careca, um cabeludo, um branco, um notável, um analfabeto, um índio, um deficiente-físico, uma dona de casa, um representante da favela, um anão, um presidiário, um artista, um escritor, um obeso, um desnutrido, um gigante, um agitador, um esportista, um jornalista, um radialista, um professor, um homoafetivo, um padre, um pastor, uma freira, um muçulmano, um empresário, um pai de santo, um capitalista, um socialista, um militar, um magnata, um estrangeiro, um político, um comunista...

A empresa poderia até dar certo, desde que cada um fosse competente na função a ser ocupada, mas se o critério fosse baseado apenas na diferença, seguramente os resultados não viriam e em pouco tempo a falência seria decretada.

Trago o exemplo para chamar atenção dos descuidados para  que não caiam nesta "conversa-fiada", que de científico não tem absolutamente nada, de que não há mulheres no Ministério Temer. A "onda"   busca tão somente gerar desequilíbrio nas mentes e corações dos brasileiros. O que desejamos não é discriminação de gênero ao contrário, mas pessoas capazes, comprometidas, competentes, 100% honestas e que cheguem aos postos por meritocracia, para trabalhar para salvar uma nação que estava sendo pilhada havia muito tempo.

Precisamos estar vigilantes, sim. Atentos a tudo e a todos para não permitir que a maior roubalheira da História do Brasil volte a se repetir. E quem for podre que se quebre, independente de coloração partidária, raça, opção sexual, cor dos olhos, altura, peso etc. Precisamos limpar o Brasil. O resto é conversa-mole.

Já estão em vigor as regras de credenciamento da mídia para Brasileiros

Com assessoria da Faf
 
O Campeonato Brasileiro da Série B de 2016 terá um canal específico para credenciamento da mídia-esportiva. Os veículos de comunicação terão que enviar, em até dois dias úteis antes de cada partida, nome completo, documentação pessoal, entidade de classe e a função de cada cronista que trabalhará no jogo específico. Todas as informações devem ser encaminhadas para o e-mail: credenciamentoserieb@cbf.com.br. O pedido será analisado pela Confederação Brasileira de Futebol, a quem cabe aprovar, ou não, as solicitações. 


No entorno do gramado apenas o veículo que comprou o espetáculo

As TVs não detentoras dos direitos de transmissão não podem ter acesso ao entorno do gramado durante os jogos da B.  Já para as séries C e D, o credenciamento  continua sendo feito pelas federações estaduais de futebol.  Outra novidade será  o Supervisor de Imprensa, que vai cuidar especificamente das situações dos radialistas e jornalistas envolvidos nas coberturas.
 
O assessor de comunicação do clube  pode acumular a função de fotógrafo, desde que seja credenciado pela Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos. Caso esteja  desempenhando apenas a função de assessor,  não poderá permanecer no entorno do gramado durante a partida. São as novas regras. 

domingo, 15 de maio de 2016

Mudança de hábito

O brasileiro  mudou radicalmente de comportamento. Fui criado em um país que sabia conviver com o contraditório, com o pensamento diferente, com o debate no campo das ideias. Atualmente pensar diferente de outra pessoa já é o suficiente para inimizades, rompimento de relações e até mesmo brigas de rua. O que foi que aconteceu? Perdemos a noção de tempo e espaço! O outro não tem o direito de pensar diferente da gente! Claro que tem.

 
Selvageria em campo de futebol

Dois fatos podem ilustrar o assunto. As brigas entre "torcidas organizadas" e o enfrentamento, na porrada, entre simpatizantes do PT e os que não nutrem admiração pelo partido. Será que é pecado mortal torcer para time A ou time B! Será que não rezar pela cartilha ideológica de um aglomerado de pessoas foi tipificado como crime! Lógico que não. É preciso que o brasileiro volte a adotar o comportamento tolerante que sempre teve, o que não significa dizer que passe a ser um alienado e não lute pelos seus direitos. São coisas distintas. Como diria aquele intelectual de botequim, "Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa.". Vamos discordar, mas apenas no campo das ideias, sempre respeitando o livre pensamento alheio. Não precisamos voltar aos tempos de barbárie, embora tal fato já esteja acontecendo.

Concurso para a TV Cidadã

Já está no ar, em Maceió, a TV Cidadã (Canal 35.2), uma iniciativa louvável do Tribunal de Contas de Alagoas, que levará para o público informações relevantes do TC, da Câmara de Vereadores de Maceió, da Assembleia Legislativa de Alagoas e de outros órgãos de igual relevância. Por momento ainda se apresenta tímida, mas tem muito a apresentar para o telespectador ávido por informações oficiais.

 
A Cidadã é mais um canal para servir ao povo alagoano

Como trata-se de TV Pública, urge que os dirigentes também pensem na montagem do quadro de profissionais que, literalmente, farão a nova emissora. Para tal é necessário que se faça concurso público, com prova prática, para que verdadeiros profissionais sejam contratados para executar as mais diversas funções. Sugiro que os sindicatos das categorias (jornalistas e radialistas) se antecipem e busquem os líderes do novo canal para discutir o assunto.