.

.

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Depois de nova derrota Asa não depende mais somente dele

Conforme o Blog avisou, no dia 19 de julho passado, no post P'ra não cair, o Asa vai precisaria somar 22 pontos para não ser rebaixado. A situação andou melhorando de lá para cá por conta da queda de rendimento do oitavo colocado, mas com a última vitória do Moto, por um a zero, em cima do Asa, nesse domingo, 20, elevando o percentual de rendimento do "porteiro da zona" para 35%, para um time escapar da Série D do ano que vem, sem depender de ninguém, terá que cravar os 22 pontinhos, coisa que o Asa não atinge mais. 


Tábua de classificação reflete pífia campanha do Asa na Série C


Caso o representante de Arapiraca vença os três jogos que lhe restam fará 21 pontos, que poderão deixá-lo na C, mas, nesta situação, dependerá de uma combinação de resultados, visto que equipes como o Moto, por exemplo, se vencer apenas duas das três partidas restantes atingirá a marca de 22 pontos e garantirá permanência na C para o ano que vem.

Agora o Asa precisa render 100% nos jogos restantes e ainda depender dos outros. Até o momento a Agremiação conseguiu apenas um aproveitamento de 26%. Para chegar ao máximo teria que subir 74 pontos percentuais nos jogos que faltam. Há quem acredite, mesmo sem o elenco ter mostrado dentro do campo poder de reação para chegar ao milagre da salvação. Confesso que estou cético com relação a "multiplicação dos pontos".

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Acea x Selaj firmam parceria


Sebastião Canuto, Paulo Ribeiro, Charles Hebert, Jorge Moraes e Ronaldo da Paz quando da assinatura do convênio entre Acea e Selaj

A Associação de Cronistas Esportivos de Alagoas firmou parceria com a Secretaria de Esporte Lazer e Juventude de Alagoas. Representantes da Acea estiveram no Estádio Rei Pelé, onde foram recebidos pela Secretaria Cláudia Petuba e por Charles Hebert, homem forte na estrutura da Selaj, quando selaram um acordo importante para as entidades. A parceria é do tipo ganha-ganha, onde  os dois lados ficam satisfeitos. Doravante muita coisa será desenvolvida em conjunto pelos dois órgãos. No final de tudo o maior beneficiário será o associado da Acea, que pisa forte no sentido de ser referência para o cronista-esportivo alagoano.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Rendimento de 78% em três jogos salva o Asa do rebaixamento

A situação do Asa para escapar do rebaixamento é crítica, mas felizmente só depende do próprio Asa. É que o pessoal que transita na parte de baixo da tabela, no Grupo A, anda mal das pernas, o que diminuiu o percentual de aproveitamento do porteiro da zona do rebaixamento. Sendo assim, o Asa ainda respira na competição.

Pela situação de momento - pode mudar - o representante de Arapiraca escapa da degola, sem depender de ninguém, se conseguir dezenove pontos. Tem hoje 12, portanto, precisa somar mais sete em quatro jogos, sendo três no Fumeirão. Dessa forma, se vencer duas partidas e empatar uma, consegue os pontos necessários e pode se dar ao luxo de descartar o jogo com o Botafogo-PB, em João Pessoa. Isto não significa dizer que não possa escapar com um pouco menos de pontos, visto que as partidas são confrontos diretos com times que também lutam contra a queda para a Série D. Veja no quadro abaixo.
 
Clique na imagem para ver em tamanho maior

Sabendo disso, é importante que os jogadores entreguem mais à Cidade de Arapiraca. Produzam em três jogos muito mais do que fizeram em toda a competição. Seria alcançar um índice de aproveitamento de 78%. Até o momento a equipe rendeu míseros 28%. O incremento na produtividade é nada mais, nada menos, que 50%. É por isso que toda Arapiraca grita uníssono para os atletas: "Jogai por nós!".

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

No ar

Muito boa a ideia  de se colocar no ar (pelo rádio) transmissões de partidas disputadas por clubes que disputam vagas com os alagoanos na série C do Brasileiro, quando não há jogos dos representantes  de Alagoas, principalmente nesta reta final, já que os resultados dos adversários interessam diretamente aos alagoanos.


O velho rádio segue servindo como fonte genuína de informação


Evidentemente que partidas disputadas por clubes de grande apelo nacional também interessam ao torcedor alagoano, mas é igualmente evidente que com os embates sendo mostrados, ao vivo e em cores, pela TV, a audiência migra para a telinha. Resta o rádio como veículo para acompanhar as partidas dos que brigam com o futebol alagoano, visto que a cobertura da C pela televisão é mínima.

Uma buzina que atrapalha o espetáculo

Além de perder por dois a zero para o Salgueiro, o Asa, mais especificamente o treinador Marcelo Vilar, que já estava abalado pela perda da mãe, ainda teve que suportar durante noventa minutos o barulho produzido pelo Tarcísio da Buzina. Devidamente paramentado com as cores do Carcará, Tarcísio não deu folga a Marcelo. Buzinou o tempo todo e infernizou a vida do técnico do Asa. 
 
 
Tarcísio: buzinar é com ele
 
Em tempo. Na decisão do Pernambucano deste ano entre Salgueiro x Sport, uma decisão judicial impediu Tarcísio de comparecer ao Cornélio de Barros com o famigerado instrumento.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Cuidado com o ao vivo!

Entendo que uma emissora oficial - pertencente ao Governo - deva acompanhar os atos do Governador do Estado, até mesmo porque é notícia. Agora daí interromper o noticiário de um clube detentor de grande torcida (audiência), apenas para colocar a fala de um Governador no ar, vai uma grande diferença. 


Nem tudo no rádio precisa ser "ao vivo e em cores"


O corte em uma programação, seja ela no rádio ou na TV, só se justifica por um fato altamente relevante: o resultado de um impeachment de um governante, um acidente com um avião que vitimou centenas de pessoas, uma chacina, um tremor de terra que destruiu uma cidade etc. No caso de um pronunciamento de um ocupante de cargo de destaque, este pode ser gravado e colocado no ar posteriormente. Não há urgência na fala, a não ser, por exemplo, que a rádio saiba antecipadamente que a autoridade irá anunciar que renunciará ao cargo. Há tempo para tudo e nem sempre a pressa ajuda a aumentar o número de ouvintes sintonizados. Às vezes tem efeito contrário.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Associado da Acea terá comida com desconto em Shopping de Maceió


 
Jorge Moraes feliz com o acordo firmado


O Presidente da Associação de Cronistas Esportivos de Alagoas Jorge Moraes informa que fechou um acordo com a gerência do restaurante Divino Fogão - Maceió Shopping -,    que dará, no almoço ou jantar no self-service, desconto de 25% ao associado da Acea. Para conseguir a vantagem basta apresentar e carteira da Acea e procurar por Kelky ou Andreia. Parabéns ao Presidente pela iniciativa!

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Acea avança

Diretoria da Associação de Cronistas Esportivos de Alagoas, reunida no Colégio Guido, em Maceió, traçou planos audaciosos para os associados da Entidade. Um calendário de visitas foi traçado para que a direção possa interagir com autoridades estaduais, principalmente as ligadas ao mundo esportivo. 


Aceanos unidos após o encontro no Guido


Os diretores decidiram não adiantar muita coisa do que será feito para não gerar expectativa entre os integrantes da Associação, mas novidades emblemáticas, audaciosas e inéditas estão na carteira de bondade da Acea. O que se pode adiantar por momento é a entrada no ar do sítio-eletrônico, por onde será feito todo o processo de filiação dos interessados, poupando tempo e dando celeridade ao processo, além de contribuir com o meio ambiente, eliminando a figura do papel, responsável por boa parte do desmatamento no planeta Terra, fazendo da Associação uma verdadeira casa-verde. Também uma atividade esportiva (racha) será realizada em quadra coberta, no Guido, às quintas-feiras no período da noite. A provável data de início é 10 do mês em curso.


Fernando Murta esposa ideias para os pares da diretoria


"Estamos muito felizes com o apoio de toda a diretoria, que se engajou na causa e tem demonstrado muita determinação para fazer da Acea a verdadeira 'moradia' do cronista-esportivo", comentou o Presidente Jorge Moraes após a reunião. Só nos resta parabenizar a todos e seguir torcendo pelo sucesso da nova entidade e pela consolidação de todos os planos, por enquanto no papel.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Rafael Tenório: política, Asa e CSA

O Empresário e Presidente do CSA, Rafael Tenório, ao que tudo indica, vai mesmo disputar as eleições em 2018. Tenório já tinha ensaiado algumas vezes uma candidatura, mas nunca concorreu. Agora tendo um partido pra chamar de seu - Pode - antigo PTN, já costura alguns apoios que possam lacrar a  candidatura. A pretensão é  uma cadeira no Senado Federal, mas não descarta outras possibilidades. Empresário de sucesso, Presidente que resgatou a marca CSA, vê no momento a grande oportunidade para consolidar a vida político-partidária. 




Tenório sorri com a possibilidade de se eleger ano que vem



O Pode tem o Senador, Álvaro Dias, candidatíssimo à Presidência da República, como um de seus expoentes. Outro nome escalado no Pode é o Senador, Romário (RJ).

Em tempo. Dias atrás Rafael causou furor na cidade de Arapiraca ao anunciar o desejo de ajudar o Asa a viver dias melhores. Como no capitalismo não existe almoço grátis, nunca é demais perguntar: a vontade de ajudar o Asa teria como pano de fundo uma grande votação em Arapiraca? Com a resposta o próprio Rafael Tenório.

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Encontro de contas

Diante da falta de dinheiro o Governo Brasileiro está indo buscar centavos em qualquer lugar onde possa encontrá-lo. Assim sendo, está cascavilhando nas estatais, empresas-públicas, administração direta, indireta e fundações. Onde houver um centavo perdido, ele terá que regressar para o erário.


A mala que já foi cheia vai ficar sem fundos


A atitude vai mexer com muita gente que se locupletou em cargos públicos, misturou o público com o privado e colocou dinheiro do contribuinte no próprio bolso. Mesmo tendo sido punidos administrativamente, os ladrões da coisa pública serão intimados a devolver o que levaram por conta e risco. Muita gente que estava "palitando os dentes" e zombando da população vai ganhar nos próximos dias uma preocupação que já não contava pudesse chegar. É o velho ditado: "A justiça tarda, mas não falta.". E aqui trata-se apenas da justiça dos homens. A Divina será, seguramente, muito mais pesada. "Muita fé nessa hora.".

Vamos valorizar o gol

Em 1990, quando estava trabalhando na afiliada do SBT, em Rio Branco-AC, tive a felicidade de assistir a uma palestra do Mestre Armando Nogueira, acreano de Xapuri, que após deixar o comando do jornalismo da Rede Globo, voltava ao Estado onde nasceu. No evento, abordou, entre outros assuntos, a forma como os repórteres relatam o gol.


Armando Nogueira: o sábio da bola


Na oportunidade - lembro bem - ouvi Armando se referir aos repórteres que fazem o fundo do gol. Dizia ele que a maioria esmagadora, quando de um gol, foca na falha da defesa, deixando de reconhecer o mérito do atacante. É um tal de "A defesa bateu cabeça", "Falhou o setor defensivo", "Pixotada do zagueiro fulano", "A defesa do time tal está uma verdadeira avenida", "O trabalho do ataque foi facilitado pelo péssimo posicionamento da defesa", "Os zagueiros não estão falando a mesma língua" etc. 

Mestre Armando sempre defendeu que se desse os méritos ao construtor da jogada, ao homem que foi capaz de balançar a rede adversária, àquele que levantou a arquibancada e levou alegria para milhares de pessoas. Em outras palavras, que os repórteres cultivem o hábito de valorizar o grande momento do futebol, que é o gol.

Concordo com o Mestre. Precisamos enxergar a beleza do futebol, em vez de focarmos apenas nas falhas da defesa, que existem, é verdade, mas temos gols em que não há falhas no setor defensivo, o que existe é o talento do atacante desbravando defesas e construindo jogadas fantásticas que merecem ser aplaudidas. Tudo é uma questão de foco. Basta tirá-lo do negativo e colocá-lo no positivo.