terça-feira, 2 de setembro de 2014

Esqueça a fonte


Constituição: boa fonte de informação


Às vezes fico a me perguntar o porquê de radialistas e jornalistas indagarem aos colegas de profissão qual é a fonte de uma informação divulgada, afinal todos sabem que o sigilo da origem é algo básico para quem trabalha na comunicação, recepcionado, inclusive, pela Constituição Federal, no artigo 5º, inciso XIV, portanto,  nem a Justiça obrigará a divulgação do nome da origem da informação. O que pode haver é uma penalidade para quem veicular notícia inverídica, caluniosa etc. Então, vamos combinar: de agora em diante, sem fonte. Tá legal pessoal?

Reportagem fora de foco

O vírus ebola foi tema de  uma reportagem que foi ao ar em um canal de televisão de Maceió. Lá pelas tantas a repórter cuspiu no ouvido da audiência a expressão "foco maior", fazendo referência a atenção central no combate à doença. Felizmente os telespectadores não foram contaminados pela infeliz colocação.

 
É hora de focar para não errar


Pergunto: se havia um "foco maior", qual seria o menor? O foco já resume em si o que de mais importante existe, a meta, o alvo, o objetivo a ser alcançado, algo que se quer atingir, o ponto para onde todos os raios convergem, daí não precisar vir acompanhado de palavras do tipo maior,  principal etc. 

A expressão é o equivalente a subir p'ra cima, descer p'ra baixoentrar p'ra dentro, quantia em dinheiro, manter o mesmo, adiar para depois, outra alternativa, monopólio exclusivo, de ré para trás, elo de ligação, ambos os dois, enquadrar dentro, conclusão final, conviver junto, contexto geral, acabamento final, encarar de frente, decisão definitiva, veredicto final e outras similares. O problema é que na escola só nos ensinaram até a página dois. Compete a nós, principalmente quem tem a responsabilidade de informar corretamente, desvendarmos as demais páginas.

Da impressora para o corpo


 
"Costelinha" produzida no computador

Foi realizado, na China, o primeiro implante de vértebra feito com uma peça fabricada em uma impressora 3D. O beneficiado foi um garoto de 12 anos que tinha um tumor maligno na medula espinhal e teve uma seção da vértebra do pescoço substituída por uma peça artificial, feita com pó de titânio.

Globo perde comentarista


Zé Elias


O comentarista Zé Elias já não faz mais parte  da Rádio Globo de São Paulo. Vai se dedicar exclusivamente ao canal ESPN Brasil. A Globo ainda não anunciou quem irá substituir o Zé da Fiel

Data histórica no rádio alagoano


Walter Luis: a história a um clique


O Dois de Setembro marca o aniversário do radialista, Walter Luis, o maior conhecedor da história do futebol alagoano, que também acumula a função de plantão-esportivo da Jornal AM/MCZ. Parabéns a ele e que continue nos informando corretamente a respeito das coisas idas do futebol!

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Marina pode vencer no primeiro-turno

 
Marina Silva: mais alegria para o Brasil


O crescimento vertiginoso da presidenciável Marina Silva (PSB), desbancando o PSDB para a terceira posição nas pesquisas de intenção de votos, pode levar Aécio Neves (PSDB) a desistir do Planalto e passar a disputar o Governo de Minas, onde o candidato tucano Pimenta da Veiga não decolou. Como quem vota em Aécio não vota em Dilma, a desistência do neto de Tancredo poderia levar Marina a vencer a eleição já no primeiro turno. Os petistas estão "malucos" com a notícia.

Jornal garante que pagará salários atrasados em 45 dias

Mesmo mergulhada em uma profunda crise econômico-financeira, a Jornal AM/MCZ anuncia que até a próxima semana terá quatro novos contratados: um setorista para o CSA, um comentarista-esportivo e mais dois jornalistas, um para a tarde e outro para a manhã. A emissora garante que os dois programas irão revolucionar o rádio alagoano e serão diferente de tudo que já foi apresentado em todos os tempos no AM de Alagoas. Outra boa notícia é a regularização da folha de pessoal em 45 dias, segundo confidenciou ao Blog um preposto da empresa. 

 
Funcionários pedem ao chefe uma solução para os salários em atraso


Aguardamos que as promessas se concretizem no prazo prometido. A missão de resolver a pendenga caberá aos quatro principais mandatários da 710. Gabriel Mousinho (Diretor-Executivo), Flávio Bastos (Diretor-Administrativo), Walmari Vilela (Diretor de Programação) e Emerson Jr (Diretor-Comercial).

O desespero para segurar a audiência está expondo TVs ao ridículo

Acompanhava o jogo Leicester City x Arsenal, pela Premier League, o famoso Campeonato Inglês de Futebol, na Fox Sports.  Faltavam 20 minutos para o final do embate e a partida não estava lá essas coisas. Sentindo o momento ruim e, quero crer, tendo sido avisado que a audiência estava desabando, o narrador começou, desesperadamente, a tentar impedir que o telespectador usasse o controle-remoto, sapecando frases, como: "O Arsenal costuma decidir os jogos nos momentos finais, portanto torcedor, fique ligado porque teremos muita emoção nesta reta-final de partida". 


Expressões de desânimo no banco do Arsenal durante o jogo com o Leicester


Acho isso o fim da picada e uma falta de respeito com quem está vendo o jogo. Os interesses comerciais não podem se sobrepor à verdade. O jornalismo sério precisa estar acima do número de televisores sintonizados em um canal. Em tempo: o jogo terminou empatado em um gol e a previsão do rapaz não se confirmou. Desisti de enviar um e-mail a ele pedindo para me fornecer os números da Mega. Eu, hein!

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Edval Vieira exige pagamento


Tudo indica que Seu Vavá vai à Justiça


Radialista Edval Vieira continua lutando para receber as verbas rescisórias na Jornal AM/MCZ. Na manhã desta sexta, 29, ligou para a 710 e em conversa com um diretor da emissora, ouviu o que não queria, segundo o próprio Vavá, e chegou a passar mal. Lastimável que o trabalhador da comunicação em Alagoas, mesmo depois de demitido, ainda precise passar maus bocados para receber o que tem direito. Pelo que percebo será mais uma demanda judicial a ser enfrentada pelo Grupo João Lyra.

Jornal perde mais um


 
Marcos, o Tchôla, já não usa mais o microfone da 710

Esta sexta, 29, marcou a despedida de Marcos Rodrigues da Jornal AM/MCZ. Tchôla é mais um profissional a deixar a emissora do empresário João Lyra, mergulhada em uma crise econômico-financeira monstruosa e de difícil recuperação, tamanho são os problemas. Da maneira que vai será transformada em um vitrolão. Uma pena.