.

.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Copa do Brasil: Asa foi gigante diante do Coritiba

O Asa representou com altivez o futebol de Alagoas, nessa quinta, 23, jogando no Couto Pereira, em Curitiba, contra o Coritiba, em partida válida pela segunda fase da Copa do Brasil, quando venceu por dois a zero e obteve classificação para a terceira etapa da competição.


Coritiba esbarrou na boa marcação da defesa do Asa (Foto: Coritiba)


O jogo foi bem dividido entre primeira e segunda etapa. No tempo inicial o Coritiba teve mais a posse de bola, foi para cima do time de Alagoas, mas acabou sendo neutralizado pela zaga do alvinegro. Construiu apenas uma real oportunidade de gol, logo aos dois minutos, através de uma cobrança de falta do lateral-esquerdo Carlinhos, bem defendida pelo goleiro Cetin. O visitante se defendeu muito bem e ao final do primeiro tempo abriu o placar com um gol de cabeça do zagueiro Eron. Foi cirúrgico e teve um vestiário mais alegre que o Coxa.

No segundo tempo foi a vez de o Asa dar as cartas e propor o jogo. O Coritiba mostrou-se muito afobado, o que favoreceu o Asa que tocou a bola com inteligência no campo do oponente e foi deixando o tempo passar. Com o andar dos ponteiros o representante do Paraná foi perdendo o controle e se permitindo golpear pelo antagonista. Dessa forma o Asa conseguiu uma falta na entrada da área, sofrida pelo atacante Mandacaru, que acabou com a brilhante cobrança do atacante Kível, no ângulo do goleiro Wilson, tornando a vitória maior e mais bonita. 

Coritiba e Asa passa a ser um jogo que entra para a história do clube alagoano, em que Eron e Kível escrevem uma bela página com a camisa preta e branca. Os dois gols valeram R$ 680 mil para o combalido cofre da Agremiação, um dinheiro que chega em boa hora para refrescar o juízo de quem é responsável por pagar as contas. Todos estão de parabéns e merecem o carinho do torcedor de Arapiraca. Agora o Asa espera pelo vencedor de  Paraná x Bahia  para saber quem será o adversário na terceira fase da CB. Pelo que senti, em Arapiraca, o Bahia é o adversário preferido pela Cidade.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Letícia está nua

A ex-apresentadora, do Fox Sports, Leticia Wiermann, 30 anos, filha do consagrado José Luis Datena (Band), será capa da revista Playboy de março.  "Sempre tive uma admiração por esse tipo de trabalho. Resolvi fazer agora por conta dessa nova fase da Playboy", disse a moça ao sítio-eletrônico Uol.  


Letícia vai tirar a roupa (Foto: André Schiliró)


A partir da edição de março, a Playboy Brasil passa a ser trimestral.  Lançada no Brasil há 42 anos,  deixou de circular em dezembro de 2015 e voltou através da PBB Entertainment – empresa criada pelo fotógrafo de moda André Sanseverino e os empresários Marcos de Abreu e Edson Oliveira. Vamos aguardar pelas curvas da bela.

Conheça a premiação da Copa do Brasil

Avançar de fase na Copa do Brasil representa muito mais do que o simples fato de se aproximar das etapas mais decisivas, significa que o clube estará recebendo gordas premiações por participação em cada uma delas. As entidades de prática desportiva já jogam a primeira fase recebendo para tal, visto que o dinheiro não é por classificação e sim por participação. Assim sendo, de fase em fase, o campeão vai colocar nos cofres um dinheiro que ajudará a amenizar os seriíssimos problemas econômico-financeiros que todos enfrentam no atual estágio do futebol brasileiro. 


Clique na imagem para ver em tamanho maior


Entenda como funciona a gratificação. As entidades foram divididas em três critérios:

Critério 1 - Classificados para a Libertadores 2017 e campeões das Copas: Nordeste e Verde, além do Campeão da Série B, os três últimos, em 2016.

Critério 2 - Clubes oriundos dos estaduais.

Critério 3-  Clubes que entraram pelo ranking da CBF.
Para os representantes de Alagoas que ainda estão na disputa a situação é a seguinte. O Murici já garantiu R$ 1.620.000, enquanto que o Asa, se passar pelo Coritiba, na noite desta quinta, 23, garantirá mais R$ 680 mil. Até o momento já embolsou R$ 565 mil. Pena que CSA e CRB já estão fora da disputa e ficaram apenas com R$ 440 mil, cada.
 

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Hermano Henning deixa SBT

Depois de trabalhar por longos 23 anos com Silvio Santos, o jornalista Hermano Henning deixará o SBT por conta de a emissora não ter renovado o contrato do  âncora do SBT Brasil. A despedida será no próximo sábado, 25.

 
Henning sairá da telinha do SBT

Hermano é a terceira baixa no jornalismo do SBT este ano. Já haviam recebido o famoso bilhete-azul Joyce Ribeiro e Patricia Rocha, que dividiam o comando do jornal Primeiro Impacto com o apresentador Dudu Camargo. Quem será o(a) próximo(a)?

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Júnior de Melo: da Ponta Verde para a Pajuçara


Júnior está feliz com a mudança

O repórter e âncora, Júnior de Melo, está mudando de local de trabalho. Deixará a TV Ponta Verde e vai para a Pajuçara, onde apresentará o Pajuçara Futebol Clube. Na tarde desta segunda, 20, acertará o formato do programa, que deve ir ao ar já no primeiro de março. A atração será diária e vespertina, exceto sábados e domingos. Sucesso ao competente profissional!

Repórter Eduardo Vieira troca de casa


Vieira vai deixar de usar o vermelho da CBN

Março chegará com uma nova atração ao microfone da Gazeta AM/MCZ. Eduardo Vieira é o novo contratado. A partir do dia primeiro vai atuar no jornalismo e no esporte, onde será o eventual do repórter Orlando Batista na cobertura da Federação e ficará encarregado das notícias dos times do interior e dos adversários da dupla CSA e CRB nas competições nacionais. No jornalismo comporá o time de profissionais que estão diariamente nas ruas de Maceió em busca da melhor informação. Boa sorte a ele na nova empreitada!

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Tá na súmula

A bestialidade de uma figura isolada, após a vitória do Asa por um a zero contra o CRB, foi relatada em súmula pelo árbitro Ricardo Laranjeira. Felizmente o autor do incentivo à violência foi identificado, o que poderá eximir o clube de culpa, caso a situação vá parar nas barras do Tribunal de Justiça Desportiva de Alagoas.


Extrato da súmula de Asa x CRB

Já é chegada a hora de o verdadeiro torcedor, bem como os cartolas, pararem de apoiar elementos deste naipe, que em nada contribuem para o engrandecimento do futebol e apenas prejudicam a entidade de prática desportiva e mancham o nome da Cidade, construído com muito esforço e abnegação ao longo dos anos. O torcedor de comportamento urbano vai sempre nos merecer o maior respeito, mas quem age como selvagem jamais terá o nosso apoio.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Até quando!


Ônibus da Sol e Mar atrapalhando o trânsito na Pajuçara

O Blog gostaria de saber da SMTT se os ônibus de turismo gozam de proteção especial para estacionar, diariamente, no início da manhã, em fila dupla, em frente aos hotéis de Maceió. É um abuso escancarado e que deixa na pista um rastro de algo estranho e nebuloso. O horrível trânsito da capital alagoana fica caótico por conta da presença indevida dos coletivos parados em uma das faixas de rolagem e ninguém faz nada. Em época de pardais-eletrônicos e zona-azul também seria bom uma fiscalização séria na parada irregular dos bólidos. O turismo traz divisas para Alagoas, mas em nome delas não pode bloquear, mesmo que parcialmente, o ir e vir dos maceioenses todos os dias.

Onde está o portão fechado?

Volto ao tema "portões fechados" por conta da pena imposta a CSA e CRB. Continuo sem entender qual o respaldo legal para a punição, visto que não há previsão jurídico-desportiva para tal no mencionado artigo 213 do CBJD, que não recepciona o assunto. Repito: a decisão do TJD-AL, confirmada pelo STJD pontua apenas o 213, não combina com outro artigo de qualquer outra lei para impor a pena.



Portão fechado: uma pena com dose excessiva (Foto: Tébaro Schmidt /GE)

Por que não se diz claramente qual é o artigo, parágrafo, inciso e qual é a lei que determina a penalidade de jogar com portões fechados ao público? Se não há tal pena, porque foi aplicada? Teriam os doutos integrantes dos tribunais exagerado na dose! Por que os defensores dos clubes não buscam desclassificar a imposição, já que ela não faz parte do artigo em tela e nem consta outro artigo de outra lei nas publicações oficiais dos resultados dos julgamentos!

Há muitos questionamentos que precisam ser levados em conta, entre eles o de Felipe Legrazie, advogado, sócio-fundador do  Instituto Brasileiro de Direito Desportivo e especialista em Administração Esportiva pela FGV/SP, que pode ser consultado no link a seguir: Da inexistência da pena de "portões fechados".

Pela Lei Pelé, as penas possíveis são:
I – advertência
II – eliminação
III – exclusão de campeonato ou torneio
IV – indenização
V – interdição de praça de desportos
VI – multa
VII – perda do mando do campo
VIII – perda de pontos
IX – perda de renda
X – suspensão por partida
XI – suspensão por prazo.

Onde está a pena de jogar sem público! Ah, é na Fifa. Pois muito bem! Por que não se fez referência à Fifa na decisão emanada dos tribunais de justiça desportiva local e nacional? Para mim vale o que está escrito e neste caso concreto, não está escrito no 213, citado nas decisões, que os apenados deverão jogar com "portões fechados ao público". Ponto.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Ele garante o zero

O goleiro Mota foi responsável por garantir que o Ceo não saísse do zero, no jogo dessa terça, 13, em Coruripe, com o CSA, válido pelo Alagoano, que acabou vencido pelo time de Maceió, por um, gol marcado pelo atacante Jacó aos 22 minutos da primeira etapa.


Mota sobe alto e pega tudo contra o Ceo (Foto: Ailton Cruz/GA)


Mota já havia fechado o gol na partida inicial da decisão da Série D, ano passado, no Trapichão, quando evitou que o CSA liquidasse a fatura no jogo de ida. Acabou campeão pelo Volta Redonda, tendo a atuação nos dois encontros sido decisiva para que o CSA o contratasse. 

Sem muitas oportunidades devido a qualidade do titular até então, Jeferson, foi o destaque do Centro Sportivo,  ao garantir a vitória com defesas importantes no segundo tempo de jogo quando o Ceo foi em busca do gol. A segurança do goleiro pode torná-lo titular para as próximas partidas, mas isso é problema para o técnico Oliveira Canindé, que também já sabe que Mota garante o zero.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Uma decisão que levou em consideração o longo-prazo

Acertou o CSA em não dar ouvidos aos que clamaram pela saída do treinador Oliveira Canindé do clube, após a terceira derrota consecutiva. Dois a um para o CRB, quatro a um para o Sport e dois a um para o Itabaiana. 


Canindé seguirá trabalho no CSA


A diretoria não poderia, de forma açodada, jogar na lata do lixo um trabalho que está apenas começando, por conta de três resultados negativos. O objetivo é muito, muito maior, tem um ano inteiro para atingir a meta e todos sabemos que pode-se corrigir a rota sem necessidade de intervenção cirúrgica.

Tirar Canindé agora seria voltar para o início já com as competições em andamento, em que o time, à luz da matemática, ainda  tem plenas condições de atingir o objetivo. Outra coisa: quem trazer com a bagagem do atual treinador sem estourar os cofres do clube? Sinceramente não vejo nos padrões econômico-financeiros de Alagoas um nome melhor que Oliveira, que já mostrou competência suficiente para ser bancado pelos dirigentes. Mudar agora teria sido o pior remédio, um placebo que não salvaria o paciente que respira sem a ajuda de aparelhos.