.

.

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Salah: será que tem bola para ser o melhor do mundo!

Com todo o respeito que as opiniões contrárias me merecem, entendo haver um exagero em relação ao jogador Salah (Egito). Fala-se que está entre os melhores do planeta e que muito em breve será o melhor jogador do mundo. Calma aí, pessoal!


Salah: mídia ufanista coloca jogador como futuro melhor do mundo


Claro que é diferenciado. Concordo que exibe um belo futebol. Aceito que tende a melhorar, visto tratar-se de um atleta com apenas 25 anos de idade etc. Todas estas preliminares são válidas quando analisamos a carreira do atleta e o futebol que apresenta, mas, mesmo assim,  estão exagerando na dose.

Penso que a overdose acontece, ou por interesse comercial - o atleta teria uma sensacional equipe cuidando da carreira dele -, ou pela pouca idade dos que colocam o jogador em um patamar que ele ainda não atingiu. Pessoas que não viram atletas como Zico, Maradona, Ademir da Guia, Djair, Samarone, entre outros. Basta compará-lo com Dirceu Lopes (atleta que brilhou no Cruzeiro e não teve vaga na Seleção de 1970 devido ao grande número de jogadores convocáveis) para sentirmos o quanto é menor a bola de Salah em relação a Lopes.

Outra comparação, esta para os que viveram o futebol de Alagoas nos anos 1970. O CRB teve dois jogadores - Mundinho e Orlandinho - que ao meu ver apresentavam um futebol melhor do que o exibido pelo egípcio. O amigo vai contestar! Sim, pode contestar. Não sou o dono da verdade. Apenas omito meu pensamento, mas como já escrevi em outras oportunidades, concordo que você discorde de mim. Não vamos brigar nem virar inimigos. A disputa no campo das ideias sempre será "salahtar" (salutar) e muito bem-vinda.

terça-feira, 17 de julho de 2018

João Feijó x Emerson Júnior duelam nas redes sociais

Acompanhei pelas redes sociais uma rusga entre o "empresário" do futebol, João Feijó, e o radialista, Emerson Júnior. Tudo foi iniciado quando o "empresário" avocou para si algumas postagens feitas por Emerson nas RRSS e disparou contra o radialista, que respondeu à altura.
 
 
Emerson Júnior
 

Confesso que não li o que EJ postou, mas não vejo nele uma figura maldosa, capaz de destilar veneno contra qualquer pessoa. Tenho Emerson como uma pessoa do bem, incapaz de ofender o semelhante, até por conta da religião que professa. Já quanto a Feijó, entendo que ele, como se diz no jargão policial: "Mexeu-se no túmulo", ou seja, chamou a atenção para si de algo que passaria despercebido. Faltou habilidade neste caso ao "empresário".
 
Agora, seguindo Maquiavel, não posso ficar em cima do muro e tenho que ter posição. Sendo assim, analisando a vida pregressa dos dois envolvidos, nessa "dividida de bola" fico ao lado de Emerson Júnior. Só para terminar, parafraseio o "filósofo" Neto Baiano: "Se ficar p... é pior".

sexta-feira, 13 de julho de 2018

É um absurdo

Por conta dos casos de assédio, na Rússia, a Fifa exigiu, nessa quinta, 12, que as emissoras de televisão reduzam as filmagens de torcedoras “atraentes” durante os últimos jogos da Copa do Mundo de 18.


O que há de errado com esta imagem!



De acordo com o chefe do departamento de responsabilidade social da Fifa Federico Addiechi "A medida foi tomada porque os casos de sexismo na Rússia foram mais comuns que os de racismo". Além dos casos de abusos contra torcedoras, como o do grupo de brasileiros que assediou uma estrangeira em um vídeo, foram registrados também diversos assédios de torcedores contra repórteres mulheres.


Seguramente será uma final menos bela fora do gramado, sem que o planeta veja a beleza da mulher internacional. A decisão da Fifa é mais ou menos como aquele camarada que chega em casa, encontra a mulher transando no sofá com o Ricardão e resolve tocar fogo no sofá. Não é a exibição de mulheres atraentes na tela que vai resolver a questão do assédio. Existem outras providências que podem ser adotadas para prevenir o problema. Agora - sem sexismo - que tá ficando chato, ah, tá! Estamos indo para um ponto tal que, a qualquer instante, elogiar uma mulher vai ser caso de prisão perpétua. Nem tanto ao céu, nem tanto à terra, pessoal!


terça-feira, 10 de julho de 2018

Band: a melhor cobertura da Copa

Não há dúvida de que a melhor cobertura da Copa do Mundo da Rússia, no rádio brasileiro, é da Bandeirantes. Com narradores na posição de transmissão, no estádio, estúdio montado em Moscou e uma sensacional equipe de repórteres, no Brasil e na Terra Soviética, a Band realiza um trabalho irretocável, dedicando a maior parte do dia para levar aos ouvintes tudo que acontece no Mundial, mesmo depois da desclassificação do Brasil.


Bandeirantes sai mais forte da Copa do Mundo



Sabemos que não é fácil nos tempos atuais realizar um trabalho como o feito pela Bandeirantes, mas a vontade de fazer, a busca pelo melhor, a luta pela excelência, a aplicação de toda uma equipe jogando junto, entre outros fatores, terminam por entregar ao ouvinte um trabalho de excepcional qualidade.  Ah, e os custos! Os custos são cobertos pelo patrocínio que vem pelo empenho da equipe de vendas e do nome que a emissora carrega. Parabéns, Bandeirantes!

quarta-feira, 4 de julho de 2018

Defender é ocupar espaços


Veja pelas setas como o Brasil se fecharia no modelo proposto



Depois da postagem,  Por que não Marcelo em um lugar diferente!, algumas pessoas me questionaram como o Brasil marcaria ao ser atacado, visto que na segunda linha de quatro jogadores temos atletas de alto poder ofensivo, como Willian, Coutinho, Neymar e Marcelo. A resposta é simples. Apesar de serem impetuosos para partir para o ataque, Willian, Coutinho e Marcelo podem recuar e compor com Paulinho uma linha de quatro à frente dos outros quatro defensores. Se quiserem mais recuo ainda basta regressar Paulinho para ficar entre os zagueiros Tiago e Miranda, formando um 5-4-1. Lembremos que defender nada mais é que ocupar espaços. 

terça-feira, 3 de julho de 2018

Por que não Marcelo em um lugar diferente!

Sei que vou ser bombardeado com a opinião que vou emitir. Sei que o técnico da Seleção Brasileira Tite não irá fazer o que proponho aqui. Sei que é preciso muita audácia para mexer na Seleção da forma que vou sugerir. Sei que esta mudança nunca foi feita, sequer em treino. Sei, sei, sei. Mesmo sabendo, não afino e nem estou preocupado em estar com a maioria. Sendo assim,  lá vai.

Para a próxima partida pela Copa do Mundo da Rússia o Brasil não poderá contar com o volante, Casemiro, já que o atleta tomou o segundo amarelo na partida pelas oitavas de final, nessa segunda, 02, quando a Seleção Canarinho se classificou para as quartas de final ao vencer o México por dois a zero, gols assinalados por Neymar e Firmino, em partida disputada no Cosmos Arena, em Samara (RUS). 

O substituto natural é Fernandinho, que deverá iniciar o jogo com a Bélgica, na próxima sexta, 06, às 15h, na Arena Kazan, na cidade russa de Cazã. Há também quem aposte que o substituto de Casemiro poderá ser o zagueiro Marquinhos, fato experimentado por Tite no último jogo. 



Brasil com Marcelo na segunda linha de quatro


Juro que faria diferente. Escalaria o lateral Marcelo na vaga aberta por Casemiro, agregando qualidade a segunda linha brasileira. Isto seria uma forma de prestigiar Felipe Luís que jogou muito bem quando Marcelo não pode atuar pela lateral-esquerda em virtude de contusão na coluna.

Aos contestadores, meus esclarecimentos. Segundo o mestre João Saldanha, "Na Seleção você escala os melhores", ou seja, faz-se como Zagalo, em 1970, que arranjou espaço para juntar o que se tinha de melhor no Brasil naquele momento. Foi assim que o volante Piazza foi parar na  zaga, já que o volante Clodoaldo não poderia ficar de fora. O mesmo aconteceu com Rivelino e Gerson, dois meias que compuseram muito bem o time do Lobo alagoano e o todo acabou prevalecendo. Em tempo. Rivelino atuou como falso ponta-esquerda.

Agora é a hora de Marcelo ser adiantado para que o Brasil inteiro melhore o rendimento. Se não der certo existe uma coisa chamada substituição. Saca Marcelo ou Felipe Luís e entra com Fernandinho. É simples e não será esta "experiência" que fará o Brasil perder o Mundial. Ah, você discorda! Eu concordo que você discorde. A vida é assim, amigo. Cada um pensa de um jeito diferente e todos somos felizes.

quinta-feira, 28 de junho de 2018

Rádio: no Panamá é diferente

Escutando a jornada-esportiva de uma emissora de rádio da Cidade do Panamá - Panamá, durante esta Copa do Mundo, notei uma inovação para nós brasileiros. A escalação das equipes é fornecida pelo comandante da jornada. Ao anúncio de cada jogador, entra o repórter com informações específicas do atleta que acaba de ser anunciado. Funciona assim.