.

.

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Que tal uma espadinha!

3-5-2 inteligente pode ser visto na Euro 2016

As equipes que têm jogado mais agrupadas no futebol mundial são as que usam a formação desenvolvida por Josep Guardiola, com a distribuição tática no 3-5-2. Com este tipo de distribuição dos jogadores no retângulo é possível atacar com seis jogadores e igualmente se defender também com seis atletas, criando a verdadeira sinergia (todo maior que a soma das partes), já que um time que ataca e defende com seis jogadores, aparentemente teria doze em campo, mas joga-se apenas com onze.

Na distribuição (veja figura acima), os três homens defensivos são zagueiros e jogam espaçados quando o time tem a posse de bola. Os jogadores que atuam pelo lado fecham junto ao central quando estão sendo atacados e permitem que os laterais, que jogam na segunda linha de três, retornem juntamente com o médio de saída, que trabalha centralizado entre as duas linhas, para defender com seis atletas. Já quando vai ao ataque a equipe também tem  a possibilidade de agredir o adversário com seis jogadores: os dois atacantes, o meia que joga centralizado e com liberdade um pouco abaixo dos atacantes e os três que formam a segunda linha tripla.

O jogo fica mais bonito, os espaços do campo totalmente ocupados, o que facilita o jogo coletivo e o toque de bola. Observe que  o losango tão falado pelos comentaristas é formado pelo médio de saída, os laterais e o meia-atacante. 

Pronto. Agora quem quiser jogar bonito é só copiar Guardiola. Ah! É preciso jogadores de boa qualidade, já que neste tipo de formação cada atleta desempenha mais de uma função. O famoso "cabeça de bagre" não encaixa no modelo.