.

.

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Somente a família pode acabar com as chamadas "organizadas"

Muito se tem falado, muito se tem discutido, muita coisa já foi tentada, mas até o momento nada que foi implementado conseguiu acabar com a maldição batizada de "torcida-organizada",  que leva terror e destruição aos locais por onde passa, não ajuda o futebol e ainda afasta o torcedor dos estádios. O pior é que estes vândalos são apoiados por cartolas, que se utilizam dos marginais para tirar proveito pessoal, seja no campo político, seja no financeiro. Exemplo é o Fluminense, que tempos atrás destinou oficialmente uma grande quantia para a facção Young Flu, que à época da transferência de verba estava proibida pela Justiça de ir ao estádio.


Celerados detidos na BR-230 antes do jogo Botafogo-PB x Asa



Entendo que somente as famílias, através de pais e mães podem acabar com a calamidade das "organizadas". É simples. Bastaria proibir os filhos de participarem destes ajuntamentos de malfeitores. Mas é aí que reside a dificuldade. Pai e mãe não têm mais voz ativa para os filhos. Esqueceram de educá-los e não conseguem mais comandar a cria, o que gera todos os conflitos de comportamento verificados no Brasil de hoje. Vamos educar nossas crianças para não sermos obrigados a punir o adulto de amanhã. Dá trabalho, mas se a família voltar a ser o tecido mais importante da sociedade tudo será consertado, melhorando a vida de todos, diminuindo a criminalidade, inclusive acabando com as "organizadas" por falta de matéria-prima.