.

.

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Os problemas da Selaj são antigos

O problema de relacionamento da Secretária do Esporte, Lazer e Juventude do Governo de Alagoas Cláudia Petuba (PC do B) não é de agora. A inábil Secretária parece carregar consigo uma chama desagregadora. De fala contínua e impensada, atira para todos os lados e gera problemas por onde passa. 


Petuba e Renan Filho: ligação onde ela desgasta ele

Foi assim que causou um problema para o Governo de Alagoas ao impedir o acesso de um professor a uma academia de ginástica que fica dentro do Trapichão e que era para ser utilizada para tratar pacientes com hérnia de disco e outras disfunções no corpo físico. O assunto foi tratado na Gazetaweb de 17 de outubro de 17. Leia abaixo a reprodução do material.

O professor de Fisioterapia da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal), Geraldo Magella, utilizou suas redes sociais, no início da tarde desta terça-feira (17), para denunciar que teria sido impedido de ter acesso ao Centro de Fisioterapia e Reabilitação (Cefire), instalado no Estádio Rei Pelé, no bairro Trapiche da Barra, em Maceió. Segundo Magella, a ordem teria partido da secretária de Estado de Esportes e Lazer (Selaj), Cláudia Petuba, que negou a informação.

O professor alega que, ao chegar ao centro de atendimento para trabalhar, foi surpreendido pelo porteiro, que lhe comunicou que ele estaria impedido de ter acesso ao local. Quando questionado, o servidor informou que foi a determinação partiu da secretária Petuba.
No Facebook, o fisioterapeuta fez um desabafo. "Informo que, hoje, deixarei de atender pacientes com hérnia de disco e que sofrem de intensas crises álgicas de coluna pelo simples fato de uma secretária de estado entender que pode fazer da coisa pública um espaço privado", publicou Geraldo Magella.

A secretária Cláudia Petuba, por sua vez, divulgou um vídeo por meio do qual esclarece o ocorrido. Segundo ela, o problema reside no fato de servidores ligados à Uncisal estarem impedindo o acesso de servidores da Selaj, atletas alagoanos e população em geral, a fim de que deixem de utilizar o espaço. 
No vídeo, Petuba esclarece que o Cefire foi um espaço construído como legado da Copa do Mundo de 2014, quando Alagoas recebeu a seleção de Gana e promoveu melhorias no Estádio Rei Pelé, onde funciona o espaço. Segundo ela, a triagem para uso do centro se dava de forma compartilhada, entre a Selaj Uncisal, com a universidade selecionando pessoas que precisam se submeter a tratamento fisioterápico, e a secretaria cooptando atletas e servidores interessados na prática esportiva.

No comunicado, Petuba afirma ainda que, desde que foi inaugurado, a Selaj estaria sendo vítima do "excesso de burocracia praticado pelos servidores da universidade estadual", razão pela qual, nessa segunda-feira (16), resolvera desautorizar o acesso ao espaço por qualquer servidor da Uncisal, "caso a instituição continue a barrar pessoas que não têm relação com a universidade". 
Na manhã desta terça, três trabalhadores da Selaj teriam sido impedidos de utilizar o espaço de reabilitação, o que levou a secretária, segundo ela, a cumprir o prometido, impedindo o acesso de servidores da Uncisal ao Cefire.

A manutenção de Petuba na Selaj é da conta e risco do Governador Renan Filho e do Senador Renan Calheiros, que seria o "padrinho" da moça no Governo. Verdade é que o desgaste está muito grande e corroendo o Governo RF pelas beiradas. Mais tarde o desgaste poderá ser mais profundo e irreparável politicamente falando. A sorte do atual Governador é que no xadrez político ele parece estar sozinho na disputa pela reeleição, mas independente de qualquer coisa, a presença  de Petuba no Governo contribui, em muito, para gerar pontos nebulosos no Governo Renan Filho. Fique de olho, Governador!